Ração nova do Kinder: Genesis

Ração nova do Kinder: Genesis

Oi, gente! Tudo bem?
Faz tanto tempo que não falo sobre o Kinder aqui, né? Ele anda sumidinho… Mas está muito bem, obrigada! :)
A visita do Kinder de hoje é pra falar sobre uma ração nova, a Genesis, que ele adorou e nós, como “pais”, também!

ração_cachorro (2)

O Kinder é da raça schnauzer miniatura. O correto pro tamanho e peso dele é comer 100 g de ração por dia. Antes, com as outras rações, era sofrido calcular a quantidade. Provavelmente, ele comia a mais ou a menos, porque eu não tenho medidor ou balança. E essa é justamente a vantagem da ração atual, a Genesis: um pacote de 3 kg vem com 30 embalagens individuais de 100 g, como mostro na foto abaixo:

ração_cachorro (1)

Facilita bastante a vida, porque assim sabemos quanto tempo cada pacote dura (30 dias, né) e quantos dias faltam pra acabar o pacote (sempre compro na última hora, coitado do Kinder); ele come sempre a quantidade ideal; se vamos deixá-lo na casa de alguém, já mandamos o tanto certo de ração; fora que, como cada unidade tem sua própria embalagem, a ração não fica murcha. Bem funcional!
Quanto ao sabor, não posso dizer se é bom ou não (o Wesley poderia, porque ele costuma provar rs!), mas o Kinder devora tudo! Ele parece adorar! Repare como a ração não tem corante, diferentemente das Pedigrees da vida. Quanto menos corante, melhor pro cãozinho.
Tem pacote pra raças maiores, também. Pra raça pequena, só encontrei pacote de 3 kg, mas pras outras raças tem até de 9 kg. Eu acho o preço justo: um pacote de 1 kg de Pedigree, por exemplo, custa em média R$ 13. No Genesis de 3 kg, pago R$ 50. Se formos dividir os valores, o Genesis é mais caro, porém, mesmo assim compensa, pra mim, porque quando eu dava Pedigree usava um pacote por semana, pois não tenho medidor, como contei antes, então ia bem no olho, mesmo. Aí acabava dando mais do que o necessário e gastando mais, também. E fora que, descobri, Pedigree não é bom pro cachorro.
Faz três meses que o Kinder está comendo a Genesis e a pelagem dele está mais brilhante, a quantidade de coco reduziu pela metade (o que significa que o organismo está observando os nutrientes e proteínas) e ele tem estado bem, mas beeem mais disposto (até demais rs!).
Ninguém é obrigado a ter bicho de estimação em casa, mas, quando tem, é obrigado a cuidar bem dele, né? Espero que você tenha gostado da dica!

Até a próxima,
@marianagatzk

curta a fan page do Minha Casa, Minha Lida!

Anúncios
Kinder e o carrapato

Kinder e o carrapato

Faz tempo que não falo sobre o Kinder, né? Pois ele está para lá de bem! Arteiro… nossa! Esses dias fez xixi no sofá. Nunca tinha feito (e espero que nunca mais faça). O Wesley ficou bravo, mas eu, como sempre, mais achei graça do que briguei.

Mas vou contar sobre sua ida recente ao pet shop Paparicando, que é onde ele sempre vai. O motivo desta visita foi um carrapatinho.

Temos passeado bastante com ele pelas ruas próximas à nossa casa e por aqui tem bastante matinho e muitos cachorros – praticamente toda casa tem um. Após um destes passeios, o Wes encontrou um carrapato no Kinder. Ainda estava bem pequeno, mas já havia picado nosso bichinho.

Procuramos bem entre os pelos para ver se havia mais, mas parece que não. De qualquer forma, decidimos levar ao Paparicando para ver se era preciso fazer alguma coisa.

O veterinário nos mandou passar Frontline a cada três meses. Este prazo de validade depende, na verdade, de acordo com a quantidade de banhos que o animal toma. O Kinder toma banho toda semana, por isso basta aplicarmos o remédio uma vez a cada 3 meses para que ele esteja protegido.

E “protegido” talvez não seja a melhor palavra para definir a ação do Frontline. Ele não serve como um escudo, que impede as pulgas e os carrapatos de encostarem no cãozinho. O remédio funciona mais como uma “vingancinha”. Vou explicar. Quando um carrapato, por exemplo, pica um cachorro que não tem a proteção do Frontline, o carrapato continua vivo e pode reproduzir, picar o bichinho em outras partes, causar doenças no animal e até no homem. Já com a aplicação do remédio, o carrapato, após picar o cachorro, morre, colocando um fim neste círculo.

Nós pagamos 48 reais em uma unidade do produto. A aplicação, que pode ser feita em casa pelo próprio dono, o cara do pet shop não cobrou. Se você for fazer em casa, é simples: aplique o produto em três pontos diferentes da parte de trás do pescoço do animalzinho. Tem que aplicar na pele e não no pelo. Então, se seu cãozinho é peludo, tem que procurar até encontrar a pele.

Eu fiquei preocupada quando achamos o carrapato. Tive medo de isso desencadear algum tipo de doença ou significar que o Kinder é um cachorro com tendência a hospedar estas coisinhas ruins. Mas nada. O veterinário disse que não tem nada a ver e que é mais do que normal animais que passeiam bastante terem carrapatinhos e pulgas (em quantidades pequenas, é claro!). Fiquei mais aliviada.

Seja como for, é bom manter os olhos abertos, levar seu bichinho ao pet sempre que possível e dar banhos semanalmente nele, mesmo que seja em casa. Também é muito importante escová-lo – até os cães com pelos curtos. Assim você protege o cachorrinho e também se protege.

 

Pós-data: tudo isso aconteceu na sexta-feira e desde então encontramos mais dois carrapatinhos no Kinder (contando três no total). Estes dois últimos, aliás, nós encontramos depois de aplicado o Frontline – e, diferentemente do que o rapaz do pet nos disse, eles não estavam mortos como deveriam. Vou ao Paparicando nesta semana levar o Kinder para tomar banho e tosar e veremos a explicação do veterinário. Conto aqui quando souber!