Receita: crepe francês

Receita: crepe francês

Oi, gente!

Adoro nossos posts com receitas! É que eu adoro cozinhar coisas diferentes (qualquer coisa que não seja arroz, feijão e carne). Mas pra mim receita tem que ser prática, se não desanimo. Você também é assim?

A receita de hoje é um crepe francês que encontrei no livro “Como ser uma parisiense – em qualquer lugar do mundo” (Sophie Mas, Audrey Diwan, Caroline de Maigret e Anne Berest). Tem mais receitas bacanas nele, da maionese à sobremesa, tudo típico da França, especialmente de Paris. Vou contar um segredo pra você: meu sonho é morar em Paris. <3 Mudar de mala e cuia e passar a vida tomando café nos bistrozinhos pelo caminho (porque sonhar faz bem!). Enquanto isso não acontece, vou comprando todos os livros e filmes que encontro pela frente sobre o assunto. haha

como ser uma parisiense

O crepe francês é aquele fininho tipo panqueca (eu ainda não fiz panqueca, mas minha mãe disse que os ingredientes também são parecidos com os da panqueca, com a diferença de que esse crepe não vai pro liquidificador e ele tem que ser beeem fininho, mesmo, se não fica borrachudo).
Fiz a massa ontem (sábado) e usei só um pouco; deixei o restante na geladeira pra ver como ela estaria no dia seguinte (no caso, hoje). E estava ótima! A família toda comeu e adorou! (responsa cozinhar pra vó, né? Sacanagem! Sorte minha que ela aprovou).

Ingredientes

  • 250 g de farinha de trigo peneirada
  • 3 ovos
  • 1 col. (sopa) de óleo (não pode ser azeite)
  • 3 col. (sopa) de açúcar
  • 1 pitada de sal
  • 2 col. (sopa) de água
  • 1/2 litro de leite
  • 1/2 copo de cerveja

O preparo é bem simples: é só misturar todos os ingredientes MENOS o leite e a cerveja, que vão por último. O leite deve ser acrescentado aos poucos, até a massa ficar homogênea. Não sei se eu fiz alguma coisa errada, mas tive a impressão de que foi difícil de dissolver a massa no leite… Precisei mexer bastante até que deu certo (e usei só 400 ml do leite). Só então acrescentei a cerveja e mexi mais um pouco.

A massa fica bem líquida e precisa descansar por pelo menos 1 hora antes de fazer os crepes (eu deixei fora da geladeira e deu tudo certo).

crepe frances (2)

Pra fritar: unte uma frigideira com um fio de óleo, deixe o fundo ficar bem quente e coloque uma concha rasa da massa na frigideira. Não adianta lotar a concha, porque o crepe é gostoso fininho. Deixe durante um minuto de um lado, então vire o crepe pra ficar mais um minuto do outro lado. Ele tem que ficar moreninho.

DESAFIO: não vire o crepe com a espátula. Jogue-o pra cima. Eu fiz, gente. Se eu consegui, você também consegue. Truque: com a espátula, solte as laterais do crepe e deixe-o na pontinha da frigideira. Vai ficar mais fácil de acertar.

A massa fica bem leve e você pode servir com vários recheios diferentes (eu comi de 4 sabores diferentes… só no primeiro dia. Hoje comi de outro sabor. #gordinhafeelings – pensando em uma desculpa pra nutricionista em 3, 2, 1… ).
Recheios usados por mim: mussarela, mussarela + salada de tomate com pepino, Nutella, sorvete de creme + geleia de framboesa, mussarela + chocolate. Todos ficaram muuuito gostosos, mas eu achei que no de Nutella faltou alguma coisa crocante pra dar volume na mordida, tipo nozes ou alguma fruta.

crepe frances (1)

A montagem também fiz de 3 jeitos diferentes: na foto de cima, coloquei a bola de sorvete sobre o crepe aberto; na com o recheio de mussarela, só dobrei o crepe ao meio; hoje, com a de chocolate, enrolei tipo panqueca. Dá pra soltar a criatividade!

Ah, e você não esqueça de me mandar a foto do seu crepe, tá? Pode ser pela fan page, por email (minhacasaminhalida@gmail.com), pelo Facebook, me marcar no Instagram (@marianagatzk)… Quero saber como ficou! E também quero receber suas dicas. Se você já testou essa receita, se conhece outra melhor, se tem algum ingrediente secreto cuja hora da revelação chegou… Me conta tudo!

Até a próxima,
Mariana.

Acompanhe: Facebook | Pinterest | Instagram

Anúncios

2 comentários sobre “Receita: crepe francês

    1. É muito bom, Carlinha! A massa fica boa mesmo depois de uns 3 dias (parei de testar no dia 3, porque não aguentava mais comer haha). E o livro também é legal, apesar de ser um pouco fútil, né? haha Tenho um outro sobre Paris também, que não lembro o nome agora, que é bacana. Quando eu for pra Ponta Grossa, vejo qual é e te passo.

      Curtir

Gostou? Me conta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s