Sair da casa dos pais: antes, pesquise

Sair da casa dos pais: antes, pesquise

O post de hoje é um tanto diferente dos que tenho feito ultimamente. Uma amiga minha está pensando em sair da casa dos pais e veio me pedir uma ajudinha. Fiquei muito contente por ela, pois acredito que este seja um passo importantíssimo na vida. Claro que existe o lado da saudade e dos perrengues, mas ele vem pra acrescentar e nos fazer melhores.
A mudança em si já é algo complicado. São tantas coisas pra pensar, que decidi ir ao início do início. Por enquanto, não vamos falar sobre móveis, compras e investimentos. O post de hoje encara esta mudança em sua fase “silenciosa”, naquele momento em que tudo ainda está na nossa cabeça. É muito importante considerar esta etapa, pois ela nos ajuda a não criar expectativas muito altas e também a evitar alguns tombos futuros. Vai por mim: leve a sério os preparativos.
É claro que se você decidir mudar da casa dos seus pais hoje e simplesmente ir, também vai dar certo, embora o nível de dificuldades seja superior. No meu caso, nem vi acontecer. Na verdade, eu nem acreditei que estava fazendo aquilo até que me vi sozinha em um apartamento estranho, numa cidade estranha, sem celular, sem TV e sem internet. Foi um choque e tanto. Se eu tivesse planejado melhor tudo isso, provavelmente teria sido mais fácil. E é por isso que vou insistir nisso: leve a sério esta etapa!
Mas, afinal, qual seria esta etapa? É a etapa das pesquisas e do aprendizado. Aproveite o conforto do lar dos seus pais pra acabar com o máximo possível de dúvidas (como minha amiga está fazendo. Antes de se mudar, ela quer saber qual a melhor maneira de fazer isso. Siga o exemplo dela!). Vou listar algumas coisas que podem ser feitas nesta etapa:
1. Aprenda a cozinhar. SIM, é importante! Sei que tem milhões de pessoas pelo mundo que não cozinham e sobrevivem às mil maravilhas, mas provavelmente estas pessoas têm alguma graninha pra se alimentar fora de casa ou de delivery. Acredite em mim: se este não for o seu caso, a melhor saída é se virar na cozinha. Não precisa fazer nada de extraordinário, gente. É um arrozinho com carne e salada, um macarrãozinho com molho vermelho e frango, um bolo de caixinha, essas coisas. Aproveite que você ainda está na casa dos pais pra pedir conselhos a eles ou pra cozinheira da casa. Você, provavelmente, está acostumado aos pratos preparados por aí, então peça suas receitas preferidas e ajude enquanto a comida está sendo feita.
2. Planeje o orçamento. Você está preparado pra ser 100% honesto? Porque você PRECISA ser. É quase questão de sobrevivência. Você vai sair da casa dos seus pais e eles continuarão a te sustentar sem limites financeiros? Bom pra você! Caso não, reflita (muito!) sobre o seu dinheiro. Quanto você ganha por mês? É com esta grana que você terá que se virar (sem se afundar nas dívidas parceladas em mil e uma vezes!)? É possível que seu padrão de vida caia bastante. Você está preparado pra isso? DE VERDADE? Considere que, no mínimo do mínimo, você terá que encarar aluguel, condomínio (no caso de apartamentos. Alguns incluem água e gás, outros são pagos à parte), luz, internet, crédito pro celular, mercado e transporte. Salão, roupas novas, faxineira e lazer passam a ser desejos (e nem sempre vai sobrar uma graninha pra se entregar a eles). Uma ótima saída é dividir o apê ou a casa com outras pessoas, como amigos ou namorado, que assim os gastos também serão divididos.
3. O novo bairro. Onde você quer morar? Comece a pesquisar os valores, que é pra não se assustar na hora do vamos ver. Mesmo que você não vá alugar agora, visite sites de imobiliárias pra conhecer a realidade dos apartamentos. Muitas vezes, nos iludimos acreditando que vamos encontrar o imóvel ideal, pelo preço ideal, no bairro ideal. Quase sempre não é assim. Então, nada de preguiça! Pesquise o máximo possível! (este tópico ganhará um post exclusivo, mas é que assim você já vai se preparando).
4. Converse com seus pais. Gente, parece bobo, mas juro que não é. Peça ajuda a eles, sem medo ou vergonha. Vou usar os exemplos da minha casa: eu me mudei pra estudar em outra cidade. No começo, meus pais me sustentaram e o orçamento era bem apertado, porém eu tinha praticamente tudo. Quando comecei a ganhar meu dinheiro, pensei que eles fossem me passar a responsabilidade de arcar com algumas despesas, mas não foi assim. Minha graninha era pra eu usar como quisesse e me arrependo demais de não ter feito uma poupança com ela, pois depois, quando a fonte secou, eu não tinha um centavo guardado. Hoje, meus pais me ajudam com 500 reais por mês. Parece pouco, mas faz uma boa diferença! Quanto ao Wesley, os pais dele não nos dão uma “mesada”, mas fazem compras de mercado pra nós (o que reduz consideravelmente o comprometimento da nossa renda). Então, de uma forma ou de outra, seus pais podem te ajudar muito neste momento. Não se sinta mal de expôr a situação a eles.
E por hoje esses são os meus conselhos. Espero ter ajudado um pouquinho! Semana que vem, damos continuidade a este assunto. Se aparecerem dúvidas, pergunte, tá? Pode ser pelos comentários, por e-mail (gatzkmariana@gmail.com), pela fan page… Fique à vontade!

Amanhã, volto com mais!
Beijo,
@marianagatzk

Obs.: gente, menti de novo! Lembra que no feriado anterior já fiz isso, né? Amanhã (quinta) não tem post, tá? Aproveite bem e divirta-se com muita responsabilidade!
Beijooo!

curta a fan page do Minha Casa, Minha Lida!

Anúncios

15 comentários sobre “Sair da casa dos pais: antes, pesquise

  1. Você é demais, Mari! Amei! Na cozinha, consigo me virar e desde que resolvi sair acompanho o blog pra aprender suas receitinhas! Já a questão de ajuda dos pais… essa não vou poder contar :( eles acham que eu só deveria sair de casa casada, então como estou ‘quebrando as tradições’ vou ter que me virar sozinha mesmo. To ansiosíssima pros próximos posts! Obrigadaaaaa!!! =)

    Curtir

  2. Mari, posso dar mais uma sugestão? Eu saí de casa já formada, trabalhando e para um apartamento próprio. A situação por si só me trouxe uma série de vantagens. Mas teve uma coisa que eu inventei e me ajudou pra caramba. Eu sempre tive o sonho de sair de casa e minha mãe sabia disso e me deu força. Enquanto o sonho não se realizava, eu fui comprando pequenas coisas, que nem doíam o bolso. Num mês comprava um jogo de toalhas; no outro, talhares; no outro, porta guardanapo, saleiro e pimenteiro, jogo de pratos, copos, saboneteira, e por aí vai. Minha mãe separou um lugar no armário dela para o meu enxovalzinho. Parece bobagem, mas eu fui comprando essas coisas quando ainda não tinha contas a pagar e o meu dinheiro era só para mim, e como comprei aos poucos, nem doeu… e se eu tivesse deixado para comprar quando me mudei, junto com as coisas “maiores” como móveis e eletrodomésticos, teria sido uma facada. Juro que dou graças a Deus de ter feito isso!
    Das suas dicas, eu pulei a primeira. Não aprendi a cozinhar! hihihihi. Combinei com minha mãe que continuaria comendo lá de segunda a sexta e daria meu vale refeição pra ela. Nos finais de semana ou saio ou faço algo simples (simples meeeesmo, tipo um macarrãozinho). Com o ritmo de vida que levo, seria quase impossível cozinhar.
    Beijos.

    Curtir

  3. Oi Mariana,
    Eu acho que tem isso tudo para ser levado em conta mesmo.
    Não sei sei alguma característica leonina rsrs mas sempre quis ser independente na medida do possível.
    Quando comecei a estagiar e a receber, já comprava o material do facul, etc..
    Não pela minha mãe, que sempre ajudou muito, mas por mim.
    Sempre achei que sair de casa = independência total.
    Por conta disso, morei muito tempo em casa, e sem problema algum!
    Pude planejar tudo como sempre quis.
    Acho que se for bem planejado, tudo dá certo.
    O filho de uma amiga saiu de casa para morar ao fazer 20 anos…
    A mãe lava e passa a roupa, faz as compras do mercado, paga a faxineira semanal, leva comida congelada, além de pagar os estudos….sem contar as contas do ap.
    As vezes pergunto, será que ele mora sozinha mesmo?
    Eu não conseguiria ser assim.
    Não tem a ‘graça’ !
    A parte ‘cozinhar’ não sei até hoje rs, mas me viro, e o marido também!
    bjs

    Adorei o post, me diverti sim.
    Achei que ficaria curiosa , pelo que falo nos outros signo rsrs
    Eu sabia que agora seria a ‘casa leonina’, não esqueci :)

    Ótimo feriado e finde também!
    Só volto na segunda!

    Curtir

    1. Ih, Maria, acho que esse menino não tá morando sozinho, não rs! Só ele que ainda não percebeu… Mas fico pensando também que com homens é mais diferente, né? Nós temos a tendência a ser mais independentes, mesmo. Vejo pelo meu irmão… é um grude com minha mãe rs! Meu namorado a mesma coisa. Minha sogra liga diariamente pra ver como ele está, isso que os dois moram na mesma cidade rs!
      Um beijo pra você!

      Curtir

    1. Carlinha, não dá pra ter pressa. Esta é uma decisão difícil e que pede muita atenção e responsabilidade da nossa parte. E outra coisa: cada um tem o seu tempo. Já, já sua hora chega.
      Beijão!

      Curtir

  4. Oi Mari,

    Achei o post bem legal e com dicas essenciais.
    Vc falou tudo! Pais sao os unicos que estarao sempre ali pra gente, pro que precisar.
    Qdo eu sai de casa, foi SUPER sem pensar em tudo que envolvia “sair” de casa; e fui morar com o namorado na casa dos pais ha 17hrs de carro da minha familia (pensa?).
    Os pais dele nao queriam deixar eu gastar com nada, mas como a gente nao tava arrumando emprego, meus pais me deram um cartao pra que eu pudesse fazer compras de mercado, coisas que eu quisesse ou precisasse a parte do que os pais dele nos ajudava.
    Foram 8 meses ate a gente conseguir “andar com as proprias pernas” e eu tenho mta gratidao por esse apoio de ambos os lados.
    Pois se nao fossem eles, acho que nao teriamos conseguido chegar onde estamos hoje! ;]
    Sair de casa nao eh facil, mas eu confesso, ter seu proprio cantinho eh maravilhoso! x)
    Sem contar a maravilha que eh qdo os pais vem visitar ou eu vou visita-los! ;D

    Beijos! Bom fds!

    Curtir

    1. Paulinha, é o marido que cozinha por aí, é? rs Que legal! Aqui em casa, Wes não faz nada, menina. Eu que fico responsável por tudo. Mas tudo bem, porque eu gosto bastante rs!
      Beijo!

      Curtir

  5. Adorei a postagem, bastante útil. Eu sai bem cedo para estudar também e acho que precisava ter lido algo assim antes, foi bom porque me fez pensar nessa coisa de fazer uma poupancinha pois meus pais ainda me ajudam e mesmo pagando a faculdade eu poderia guardar um pouco.

    Curtir

    1. Liz, faça isso sim! Aproveite pra guardar um pouco de dinheiro, porque mais pra frente ele poderá ser superútil! Às vezes, gastamos tudo com bobeiras, né? Mas vale a pena poupar, viu?
      Um beijo!

      Curtir

Gostou? Me conta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s