70 anos de espera

70 anos de espera

Declaração bombástica: troquei o blog pela minha mãe :O haha! É que ela está me visitando, por isso não tenho tido tempo para procurar coisas legais para postar por aqui. Além disso, esta semana foi ultra punk na editora! O lado bom é que fechamos o anuário VIVER Kids (que será veiculado no mês que vem) e a partir de segunda-feira já voltarei ao meu horário normal de vida pós-trabalho. EBA!

Mas seria muito exagero da minha parte usar um título como este, “70 anos de espera”, para falar apenas sobre minha ausência por aqui. É que, pensando em assuntos sobre casa (adoro o tema, então sempre fico com ele na cabeça), me lembrei de que em julho li uma matéria muito legal sobre um imóvel em Paris que pertencia a uma velhinha das mais misteriosas.

A matéria “Imóvel Intocado por 70 Anos É Reaberto”, escrita pela Rafaela Werdan e publicada no Obvious, conta que a dona do apartamento, uma tal de Sra. Marthe de Florian, que havia sido atriz e socialite na França do século passado, mudou-se de Paris lá por 1944, mas continuou pagando secretamente o aluguel do imóvel. Ninguém da família dela sabia da existência do local, muito menos do que ela guardava dentro dele.

Mas a velhinha Marthe bateu as botas, com seus 91 aninhos bem vividos, e a filharada deu de encontro com o antigo apartamento no seu inventário. Surpresa geral, né? Principalmente, quando abriram as portas da esperança (não resisti haha!) e puderam apreciar uma verdadeira “cápsula do tempo”, como bem disse Rafaela Werdan na matéria.

Poderia passar horas olhando para esta foto… O que estará escrito em tantos papéis espalhados? Qual foi a última vez que ela apagou aquelas velas dos castiçais? Por que ela partiu e deixou para trás tudo isso?
Tapetes, papéis de parede, cadeiras com estofados diversos, vasos de porcelana, cortinas pesadas, móveis desenhados, espelhos, obras de arte, inúmeros livros… Quem terá sido a Sra. Marthe de Florian?
A pelúcia do Mickey dá um certo ar de inocência ao ambiente, não é?

E aí, gente, entre tantas coisas lindas e esquecidas neste apartamento parisiense, eis que o pessoal que o abriu reconheceu este quadro:

Obra do pintor impressionista Giovanni Boldini

Ao lado do quadro estava um montinho de cartas de amor amarradas por fitas coloridas, escritas pelo próprio Boldini. A mulher retratada? Se você já suspeitava desde o princípio de que seria a Sra. De Florian, acertou :)

Os dois, pelo que tudo indica, viveram uma história de amor sem final feliz, porque o pintor era casado. Mas, como quase tudo neste acontecimento, este é apenas mais um palpite entre tantos outros.

E então me pergunto: como pode uma casa dizer (e ao mesmo tempo calar) tanta coisa sobre seu dono? Será que a Sra. De Florian que faleceu recentemente é a mesma que habitou este apartamento fechado há 70 anos? Se ela ainda morasse nele e o visitasse, será que as tendências o teriam invadido e, desta forma, ele não teria entrado para a história, como aconteceu?

Ele tinha tudo para ser apenas mais um imóvel parisiense…

Anúncios

4 comentários sobre “70 anos de espera

  1. A semana foi tão punk que a gente não tinha nem tempo de fazer uma das coisas que mais gosta, né? Que é justamente sair correndo para nossos refúgios (blogs)… Mas ó, essa matéria aí é incrível, lembro da primeira vez que você me mostrou. Adorei.

    Curtir

Gostou? Me conta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s